JARDIM DIGITAL W4LKER

NOTAS E IDEIAS

jardins digitais

criado em: 19:07 16-12-2022

Relacionado

MIT Tech Review

  1. Os jardins digitais são sites pessoais que são mais artísticos e expressivos do que os blogs tradicionais, e muitas vezes se concentram em interesses e tópicos específicos.
  2. Eles devem ser exploratórios e evoluir com o tempo, em vez de apresentar informações definitivas.
  3. Os jardins digitais tiveram origem na idéia de "jardins de hipertexto", introduzida em 1998 por Mark Bernstein, que defendia espaços na Internet que permitissem a exploração e a descoberta.
  4. Eles não são necessariamente plataformas de redes sociais, mas as conexões podem ser feitas através de links para outros jardins digitais ou discussões em fóruns.
  5. O foco dos jardins digitais é muitas vezes o aprendizado e crescimento pessoal, em vez de apresentar informações para um grande público.
  6. Eles podem incluir uma grande variedade de conteúdos, como resenhas de livros e filmes, reflexões filosóficas e políticas, e elementos visuais criativos.
  7. Jardineiros digitais podem usar ferramentas como o Google Docs ou modelos WordPress para criar seus sites.
  8. Jardins digitais não devem ser vistos como a palavra final sobre um tópico, e a idéia é que eles cresçam e mudem ao longo do tempo.
  9. Os jardins digitais são vistos como uma reação ao estado atual da internet, onde o conteúdo é muitas vezes super-simplificado e se torna viral, e os perfis das mídias sociais têm elementos fixos de design.
  10. Os jardins digitais permitem maior profundidade, nuance e criatividade, e permitem a constante adição de novas informações e conexões à medida que se aprende mais.
  11. Eles exigem algum conhecimento de código para criar, mas editores de texto como o Toast estão sendo desenvolvidos para tornar o processo mais fácil.
  12. É incerto se os jardins digitais se tornarão uma tendência generalizada ou se continuarão a ser um nicho de interesse.

Jardineiros digitais

  1. Os jardins digitais são sites pessoais que servem como uma coleção e organização de informações importantes e uma forma de compartilhar conhecimento e aprendizado.
  2. Eles são uma mistura entre um caderno público e um blog, e frequentemente são menos estruturados e hierárquicos que os websites tradicionais.
  3. Os jardins digitais permitem a criatividade e a personalização na presença digital, e são um contraste às redes sociais modernas que têm uma aparência mais uniforme.
  4. Eles ocupam um espaço entre o caos das redes sociais e a formalidade dos sites institucionais.
  5. Os jardins digitais podem ser bem conservados ou um pouco desleixados, e cada um deles tem sua própria identidade e beleza únicas.
  6. Eles podem não estar tão preocupados com SEO ou audiência quanto os websites tradicionais e podem ser um espaço para descoberta e exploração.